A maioria das ideias nascem a partir de alguma coisa que existe, uma inspiração, um sonho ou uma necessidade. No caso da TOMs, Tomorrow Shoes (em português, “sapatos do amanhã”), a ideia de transformar vidas a partir de uma simples escolha de consumo surgiu da falta de algo – neste caso, da falta de sapatos.

Tudo começou em 2006, quando o jovem estadunidense Blake Mycoskie decidiu tirar um período sabático na Argentina. Durante o tempo que ficou no país, Blake mergulhou nas tradições portenhas, a começar pela dança típica (tango), o esporte (polo) e até mesmo os bons drinks (Malbec). “Eu também me acostumei a usar o calçado típico, as alpargatas, confortáveis e casuais, usadas por quase todo o povo argentino”, relatou Blake ao site Entrepreneur, em setembro de 2011. 

Já no fim da viagem, Blake conheceu uma garota estadunidense que estava trabalhando como voluntária no país. Seu trabalho era angariar pares de sapatos e distribuí-los a comunidades carentes, principalmente crianças, que não tinham acesso a calçados. Aquilo chocou o americano, ainda mais quando descobriu que a ausência de sapatos, além de gerar doenças de pele graves, também limitava o acesso das crianças à escolas. 

“Passei alguns dias viajando de vilarejo em vilarejo com a moça e seu grupo, e também sozinho, testemunhando a pobreza que existia em lugares um pouco mais afastados da capital. Aquilo rapidamente me fez ficar alerta. Sim, eu sabia, em algum lugar escondido na minha memória, que crianças em situação de pobreza costumavam andar descalças. Mas agora, pela primeira vez, eu havia visto os efeitos reais da ausência de um calçado: as bolhas, as feridas, as infecções”, contou Mycoskie em sua entrevista ao Entrepeneur. 

Blake Mycoskie, fundador da TOMs.

De frente com essa situação, Blake decidiu unir o empreendedorismo (que já fazia parte da sua trajetória) com transformação social. Assim nascia a TOMs.  

O modelo de negócios funciona de maneira bem simples: para cada par de alpargatas vendido, a TOMs doa um par de sapato. Foi daí que nasceu o tão conhecido conceito de “One For One” (“Um Para Um”), um dos mais disseminados por entre as comunidades que discutem negócios de impacto social e consumo consciente

O que começou com uma ideia se tornou um negócio inovador, transformador e possível: hoje a TOMs vende, além das clássicas alpargatas, bolsas, cujo valor é revertido em partos seguros para mulheres; óculos, que garantem visão, inserção no mercado de trabalho e melhor desempenho escolar; e cafés, com renda revertida ao tratamento de água para comunidades carentes. 

Em 2014, Blake vendeu 50% da TOMs para a americana Bain & Company. Na ocasião, a “Tomorrow Shoes” chegou a ser avaliada em $ 625 milhões. 

Em 13 anos de história, a TOMs já doou mais de 90 milhões de pares de sapatos para crianças em necessidade. Agora, as histórias transformadas nesta caminhada são incontáveis. 

One reply on “Sapatos do futuro, no presente

Deixe uma mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *